Outubro Rosa: conheça o mês de prevenção ao câncer de mama

2 de outubro de 2017 21:46 João Pedro Lopes


Outubro Rosa: Mês de prevenção ao câncer de mama

Robok - Outubro Rosa

Robok – Outubro Rosa

Outubro Rosa é marcado anualmente como o mês de prevenção ao câncer de mama, alertando as mulheres sobre os perigos e riscos que a doença pode trazer e conscientizando sobre sua prevenção. Atualmente o câncer de mama é o que mais atinge as mulheres, no entanto, apresenta grandes índices de cura quando diagnosticado precocemente.

Conheça um pouco mais sobre alguns fatores importantes sobre a doença de acordo com o site do Hospital de Câncer de Barretos:

Quais os principais fatores de risco?

Os principais fatores de risco constituem o sexo feminino, a idade (> 50 anos), história familiar (primeiro ou segundo grau direto) ou pessoal: ausência de filhos, primeira gravidez após os 30 anos, uso de hormônios externos, consumo de álcool, doença mamária prévia, radiação torácica e obesidade.
Geralmente a possibilidade da população geral de desenvolver câncer de mama é de 1 em cada 10 mulheres ao longo de suas vidas, porém outro número a se considerar é que em geral a taxa anual é de 50 casos para cada 100.000 mulheres/ ano. O câncer de mama também acomete os homens, no entanto é raro, representando apenas cerca de 1% dos casos.
A associação de riscos eleva a possibilidade de câncer, mas esta não é uma condição absoluta. É necessário saber que riscos existem, porém deve-se principalmente ficar atento aos cuidados com a mama.

Quais são os sinais e sintomas?

Geralmente o câncer de mama aparece como uma massa ou tumoração palpável Esse material é encaminhado para a biópsia a fim de confirmar o diagnóstico. O fato é que nem toda a massa é câncer, porém na presença de uma massa ou tumoração mamária a mulher deve procurar um ginecologista ou mastologista.
Outros sintomas menos frequentes constituem o endurecimento mamário, a presença de secreção pelo mamilo com aspecto de água de rocha ou sangue e o aparecimento de gânglios axilares.

Como é o tratamento?

O tratamento é multidisciplinar. Assim geralmente a mulher será tratada com um cirurgião, um oncologista clínico e um radio-oncologista. A ordem do tratamento depende das condições em que o tumor foi diagnosticado.
No que se refere ao tratamento cirúrgico pode-se retirar toda a mama ou parte dela, da mesma forma que na axila, onde pode-se realizar a retirada de um linfonodo (linfonodo sentinela), ou a retirada de todos os linfonodos. O tratamento depende das características do tumor quando se realizou o diagnóstico.
No que se refere a oncologia clínica, a paciente poderá ser submetida a um tratamento após a cirurgia (tratamento adjuvante), ou antes da cirurgia (tratamento neoadjuvante). Da mesma forma pode ser submetida a quimioterapia, hormonioterapia e tratamento alvo-específico. Tudo depende das características do tumor.
O mais importante a se saber sobre o tratamento constitui o fato que este se tornou multidisciplinar e multimodal (com a participação de vários profissionais), fato este que tem elevado as taxas de cura.

A ROBOK apoia a causa do Outubro Rosa! Previna-se!

Fonte: Hospital do Câncer de Barretos

João Pedro Lopes

João Pedro Lopes

Aluno de Sistemas de Informação e admirador de empreendedorismo e publicidade. Entrou para ROBOK em 2017 na subequipe de Marketing.

Deixe seu comentário